Bastidores: Napoleão

As telas do mundo os esperam, meus amigos. De todos vocês, qualquer que seja o papel ou o posto, protagonistas, coadjuvantes, operadores de câmera, cenógrafos, eletricistas, aderecistas, todos, e especialmente de vocês, extras anônimos que têm de redescobrir o espírito de seus antepassados para encontrar em seus corações a unidade e audácia que foi a França entre 1792 e 1815, peço, não, exijo, que ponham de lado considerações pessoais mesquinhas e me deem sua total dedicação. Somente deste modo serviremos e cultuaremos a causa já ilustre da primeira forma de arte do futuro, por intermédio da mais formidável lição da história.

Abel Gance, cineasta, pouco antes de iniciar as filmagens de Napoleão, em texto dirigido à sua equipe, em 24 de junho de 1924, e reproduzido em Napoleão, de Nelly Kaplan (Editora Rocco; pg. 18). As imagens abaixo demonstram um pouco da ousadia que ajudou a transformar Napoleão em um dos grandes filmes da história.

Curta o Palavras de Cinema no Facebook

Veja também:
Bastidores: Moby Dick

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s