A inspiração de Cronenberg

Minha primeira motivação na vida foi literária. Eu achava que seria romancista, um maravilhoso e obscuro romancista (risos). Quando criança, via filmes o tempo todo, mas de cinema em geral, sem nenhum gênero específico. Minha inspiração principal, ao menos consciente, vem da literatura, sobretudo dos romancistas que você mencionou [William Burroughs, Vladimir Nabokov e Henry Miller]. Na juventude, vi muito Fellini e Bergman, fiquei muito entusiasmado por Jean-Luc Godard, mas isso foi antes de eu saber que seria cineasta. De todo modo, é difícil separar nossas influências.

David Cronenberg, cineasta, em entrevista ao crítico de cinema José Geraldo Couto, no caderno Mais! do jornal Folha de S. Paulo (outubro de 1999; leia a entrevista aqui, para assinantes).

cronenberg2

Veja também:
Os dez melhores filmes de David Cronenberg

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s