Setsuko Hara (1920–2015)

(…) foi com o cineasta Yasujiro Ozu que estabeleceu a relação mais estreita, da qual se guarda, para a posteridade, o rosto de Setsuko Hara como o arquétipo da mulher em Ozu. Tal como o próprio cineasta, a atriz nunca casou, ficando conhecida como a “eterna virgem”. Quando, nos anos 60, se retirou do cinema, desapareceu da ribalta e deixou de dar entrevistas ou conceder que a fotografassem.

Do obituário do Jornal Diário de Notícias (leia aqui o texto completo). Abaixo, Setsuko Hara em Pai e Filha, obra-prima de Yasujiro Ozu.

pai e filha

Veja também:
Maureen O’Hara (1920–2015)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s