Os dez melhores filmes de Woody Allen

Poucos cineastas modernos registraram relacionamentos amorosos com tanta beleza como Woody Allen. Entre eles, vale destacar Eric Rohmer – primeiro que vem à mente. Apesar do jeito pacato, da introversão enquanto toca jazz com sua banda em Nova York, o diretor sempre abusou de diálogos carregados de sexo.

E poucos trataram o sexo como ele. Seus filmes conseguem migrar da diversão à crueldade, com finais abertos, difíceis. Não dá para esquecer, portanto, o fechamento de Ponto Final, ou mesmo o do recente e interessante O Homem Irracional.

Curta o Palavras de Cinema no Facebook

Nascido no Brooklyn em 1935, Allen teve fases bem marcadas: o início com a comédia pastelão, exagerada, de belezas como Um Assaltante Bem Trapalhão, Bananas e O Dorminhoco; a originalidade de comédias adultas como Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, Manhattan e Memórias; a incursão, depois, pelo drama – na linha de Bergman, que sempre admirou – em obras como Interiores, Setembro e A Outra.

Como outros mestres, teve momentos menores, entre eles o recente Para Roma, com Amor, e filmes que não foram além do agradável, como Magia ao Luar. Reduzir sua obra extensa a uma lista de dez filmes – lista pessoal, vale lembrar – é um desafio e tanto.

10) Zelig (1983)

O camaleão está em todos os locais, registrado em um falso documentário cujos efeitos antecipam o que, mais tarde, seria considerado “original” em Forrest Gump.

zelig

9) Um Misterioso Assassinato em Manhattan (1993)

O diretor volta à cena com sua musa Diane Keaton nessa divertida comédia sobre um casal que investiga o homem do apartamento ao lado, apontado como assassino.

um misterioso assassinato em manhattan

8) Maridos e Esposas (1992)

Filme cru, apontado pelo próprio Allen como “feio”, de cortes abruptos e a câmera trepidante de Carlo Di Palma. Grande obra moderna sobre relacionamentos em crise.

maridos e esposas

7) Broadway Danny Rose (1984)

Allen é Danny, agenciador de artistas decadentes que acaba se deparando com Tina (Mia Farrow), por quem um de seus clientes, homem casado, está apaixonado.

broadway danny rose

6) Ponto Final (2005)

A chegada de Allen à Europa dá-se com esse filme poderoso sobre crime e castigo: a incursão de um belo professor de tênis pela vida de uma família endinheirada.

ponto final

5) Hannah e Suas Irmãs (1986)

Começa com a confissão da personagem de Michael Caine, apaixonada pela sua cunhada. Outro filme sobre idas e vindas, sobre relacionamentos em Nova York.

hannah e suas irmãs

4) A Rosa Púrpura do Cairo (1985)

A ingênua Cecilia (Farrow) vai ao cinema sempre para ver o mesmo filme, durante a Depressão. Em uma das sessões, o herói sai da tela e a convida para uma aventura.

a rosa púrpura do cairo

3) Crimes e Pecados (1989)

Roteiro genial de Allen, com histórias paralelas que se encontram ao fim, quando dois homens conversam em uma festa. De novo o diretor bebe na fonte de Dostoievski.

crimes e pecados

2) Manhattan (1979)

Homenagem a Manhattan, com a bela fotografia em preto e branco de Gordon Willis e Allen, ator, entre diferentes mulheres, alguém que precisa ter mais fé nas pessoas.

manhattan

1) Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977)

Ponto alto de sua carreira, também o ponto de virada: é quando o cineasta deixa as comédias inclinadas ao pastelão para trás e parte ao considerado “cinema sério”, com inúmeros cortes temporais, com Diane Keaton no auge e piadas inspiradas.

noivo neurótico noiva nervosa

Veja também:
Interiores, de Woody Allen
O Homem Irracional, de Woody Allen
As Mulheres de Woody Allen

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s