Godard segundo Reichenbach

O cinema moderno toma perfil novo e revolucionário com ele. É o cineasta mais antenado com seu tempo. Um desses casos únicos que faz um cinema premonitório. Desde Acossado até A Chinesa que, em 1967, previu o maio de 1968.

Carlos Reichenbach, cineasta brasileiro, sobre a influência do cineasta francês Jean-Luc Godard, na ocasião da estreia de Film Socialisme (foto abaixo) no Brasil (O Estado de S. Paulo, dezembro de 2010; leia entrevista completa aqui).

film socialisme1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s