Os cinco melhores filmes de Andrzej Zulawski

Na onda de liberdade dos cinemas novos, ou mesmo no fim dela, nos anos 70, o nome de Andrzej Zulawski agita a sétima arte. Faz filmes violentos, desafiadores, nos quais o sagrado e o profano sempre dividem os mesmos espaços.

Como outros realizadores poloneses, teve problemas para financiar seus filmes. A carreira tem sucessos lembrados, como Possessão, e grandes obras quase esquecidas, como Szamanka – no qual volta a abordar o xamanismo, presente em O Globo de Prata. Antes de se tornar diretor, Zulawski foi assistente de Wajda em Samson, a Força Contra o Ódio e em um episódio de Amor aos 20 Anos. Aprendeu com um mestre.

Curta o Palavras de Cinema no Facebook

5) A Terça Parte da Noite (1971)

Passado na Segunda Guerra Mundial, o filme inclui um dos temas favoritos de Zulawski e presente em outros de seus filmes: a origem dos duplos. Nesse caso, um jovem ainda sofre com a morte da mulher e ajuda outra, quase idêntica à anterior, a ter seu filho. Ao mesmo tempo, empresta o corpo como cobaia para a produção de vacinas.

a terça parte da noite2

4) O Importante é Amar (1975)

Ainda na abertura, a atriz tem dificuldades de chegar à “verdade” desejada pela diretora, durante a realização de um filme. Ao mesmo tempo, ela é fotografada por um rapaz com quem manterá um caso. Nessa obra incrível, Zulawski mescla o ambiente do teatro ao do cinema pornográfico, com Romy Schneider em grande interpretação.

o importante é amar

3) O Globo de Prata (1988)

A obra mais ambiciosa do diretor teve sua produção interrompida pelo governo polonês ainda nos anos 70. Mais tarde, o cineasta retomou a história e remontou o material, preenchendo as partes que faltavam com narrações e imagens da vida cotidiana. O filme conta a origem do planeta – ou a formação de outro – com a chegada dos astronautas.

o globo de prata

2) Diabel (1973)

Em termos de violência e sangue, talvez seja o filme mais forte do diretor, ao lado de Possessão. Aqui, um jovem é salvo da prisão por um estranho e seguido de perto por uma freira. Passa-se durante a invasão prussiana à Polônia, com o caos por todos os lados, atores ambulantes e a mãe que vive em um prostíbulo.

diabel2

1) A Revolta do Amor (1985)

Nessa obra-prima, Zulawski trabalha com sua companheira Sophie Marceau, com quem ficou por anos. Segue certa tendência ao erotismo, como também se viu no anterior A Mulher Pública e explora a corrida de um ladrão de bancos para resgatar sua namorada (Marceau), ao mesmo tempo em que conhece um homem sonhador.

a revolta do amor

Veja também:
Os cinco melhores filmes de Michael Haneke
Os cinco melhores filmes de Maurice Pialat

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s