Anti-Maria

A canônica cena de Elizabeth Taylor usando uma combinação branca, colada no corpo, no filme Butterfield 8, é uma das grandes imagens artísticas da minha vida. Ela é a mulher pagã da Babilônia – a deusa Ishtar, a anti-Maria. Essa foto prenuncia o despontar da revolução sexual, entre outras coisas. Mas as líderes feministas rejeitaram as sex-simbols de Hollywood desde o início. Raquel Welch ainda se queixava disso quando a entrevistei em 1994. Gloria Steinem não permitiu que Raquel discursasse numa manifestação pró-aborto, nos anos 70. Puritanas idiotas! Mas graças a Madonna, a ala defensora do pop e do sexo surgiu com uma vingança nos anos 90 e varreu os puritanos para a lata de lixo da história.

Camille Paglia, sobre a atriz Elizabeth Taylor (Salon, março de 2011; entrevista publicada também no jornal O Estado de S. Paulo).

buterfield 8

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s