A matéria do grotesco

Falam que meu cinema é social. Certo. Eu não quero saber da glória e do dinheiro; o que conta é o impacto de minha obra. No meu próximo filme gostaria de falar de amor, de todos os amores. Parece que o amor só toca os seres bonitos, bem feitos, os playboys. Se escolho outros, deformados pela vida, vão me taxar de sádico. O que busco é a realidade. Não durmo e penso nisto. O roteiro para um cineasta não é nada. Importante é amadurecer o tema. A matéria é a rua, o bar, as pessoas. É preciso saber olhar.

Marco Ferreri. A citação está no texto Marco Ferreri: o Poeta do Grotesco, de Tuio Becker (Zero Hora, março de 1974). Abaixo, o diretor durante as filmagens de Ciao Maschio, de 1978.

marco ferreri

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s