Bastidores: O Delator

Contraditório e complexo como seus filmes, Ford compunha imagens com delicadeza e sofisticação, mas cultivava a imagem de homem rude e truculento. Tinha fama de ser um déspota no set, mas era chamado pelos atores e pela equipe de Pappy. Considerado por muitos um reacionário, foi voz ativa contra o macarthismo nos anos 50.

Primeira obra-prima sonora de Ford, O Delator é um filme denso, de inspiração expressionista, povoado de referências cristãs. Gypo Nolan (Victor McLaglen) é um Judas irlandês que delata um companheiro do IRA por 20 libras e é perseguido pela culpa. A fotografia em preto e branco tem a textura de um pesadelo. Trata-se de uma das obras mais experimentais de Ford, que ganhou com esse filme o primeiro de seus quatro Oscars de melhor diretor.

Sérgio Machado, cineasta, ao escrever sobre seus dez filmes favoritos do diretor John Ford (O Globo, outubro de 2010). Leia texto completo aqui. Abaixo, Ford dirige McLaglen.

o delator2

o delator

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s