Bastidores: Fogo Contra Fogo

Antes de Fogo Contra Fogo, Al Pacino e Robert De Niro estiveram juntos apenas nos créditos de O Poderoso Chefão – Parte 2. Um no presente, o outro no passado. O primeiro como filho, o outro como pai – no mesmo papel que Marlon Brando viveu na primeira parte.

Com seu filme policial de 1995, Michael Mann realiza o sonho de diferentes cinéfilos: coloca as duas lendas frente a frente, dois dos maiores atores da geração da Nova Hollywood, surgida no fim dos anos 60 e começo dos 70.

O principal momento desse encontro ocorre em um café, após o policial de Pacino abordar De Niro no trânsito. Não é uma sequência longa. Eles conversam e até tocam em assuntos pessoais. Respeitam-se. E deixam claro o desejo de ir até o fim, de não ceder às vontades do outro.

O encerramento revela algo curioso com o toque de mão. Estariam procurando a camaradagem naquela grande cidade fria? Por momentos como esse, Fogo Contra Fogo tem características de um grande filme: é ao mesmo tempo direto e misterioso.

fogo contra fogo

fogo contra fogo2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s